You are currently viewing Como fazer gestão de tráfego pago

Como fazer gestão de tráfego pago

Saber planejar e balancear o investimento entre as redes de anúncios é o segredo de como fazer gestão de tráfego pago.

Posicionar uma marca hoje na web é como acender uma vela em meio à uma queima de fogos de fim de ano e esperar ser notado.

Primeiramente porque a maior parte da audiência está centralizada e administrada por gigantes da web como Google e Facebook.

Portanto, não bastar registrar um domínio, publicar um site e esperar que os contatos aparecerão.

Assim sendo, precisa fazer mais que isso para ter alcance em seu público alvo. E é aí que investir em mídias digitais se torna fundamental.

Apesar disso, os mesmos gigantes que centralizam a maior parte do tráfego também criaram ferramentas para distribuir e vender esse alcance.

Atualmente, a maneira mais comum é por meio de campanhas de CPM (Custo por mil impressões de anúncios) e CPC (Custo por clique em anúncios).

Por exemplo, podemos citar primeiro o Google Ads com sua rede de pesquisa (CPC) e o Facebook Ads com anúncios em redes sociais (CPM).

O Google também conta com redes de display e anúncios do Youtube que podem tanto trabalhar com CPC, CPM ou CPV (Custo por visualização).

Entenda como funciona o leilão

A princípio, o custo por resultado é calculado por meio de leilão de anúncios e qualidade dos anúncios publicados.

Tanto no Facebook quanto no Google, seu anúncio se destacará mais que os demais se tiver boa qualidade de acordo com os critérios de cada rede.

Tendo o fator de qualidade calculado, haverá um rankeamento que poderá aumentar ou diminuir o lance.

O lance de leilão é exatamente como um leilão de bens.

O que o Google e Facebook fazem é disponibilizar a sua audiência para venda em tempo real. Leva quem pagar mais.

O lance por sua vez, também oscila de acordo com a concorrência na rede.

Quanto maior a concorrência, maior será o seu lance.

É como se mais pessoas estivessem disputando o mesmo bem.

Logo, quanto maior o seu público-alvo, menor tenderá a ser a sua concorrência relativa.

Sendo assim, quanto maior o seu público-alvo, menor tenderá a ser o lance de leilão.

Invista na campanha que mais se adeque aos seus objetivos

O tipo de campanha é decisiva para a estratégia a ser aplicada (Reconhecimento de marca, tráfego, conversões e etc).

Ela também determina como será feita a cobrança dos anúncios, clique, impressões ou visualizações através de lances de leilão.

Cada rede possui características próprias de como envolve e ativa a atenção do usuário.

De modo geral, podemos afirmar que a rede de pesquisa capta uma demanda já existente na web enquanto as redes sociais, display e vídeo trabalhar com sugestão e descoberta.

Ao longo dos últimos anos, tanto o Google quanto o Facebook desenvolveram métodos para avaliar o desempenho de suas campanhas de mídias digitais.

Eles automatizaram a melhoria de resultados por meio do machine learning ou aprendizagem de máquina em bom português.

Assim, é possível que o operador se dedique a atividades como a criação de anúncios mais interessantes e atraentes enquanto o algoritmo da rede trata de otimizar os resultados de acordo com o objetivo configurado na campanha

Ambas as redes possuem campanhas especializadas para tal e é possível trabalhar com elas em simultaneidade para atingi-los.

O orçamento é a caixa de marchas d gestão de tráfego pago

De maneira simples, a velocidade que se vai adquirir resultados vai depender da quantidade investida.

No entanto, o custo desse resultado também vai depender de bom planejamento e assertividade da campanha.

Quanto mais alto for o seu orçamento diário, mais caro você pagará por CPM, CPC ou CPV

Logo, nunca invista em uma única rede de anúncios quando tiver um orçamento generoso.

Use a concorrência entre as redes de anúncio na sua gestão de tráfego pago

Como visto nos parágrafos anteriores, Google e Facebook usam a concorrência para cobrar mais pela sua audiência.

Entretanto, este é um jogo em que o anunciante também pode tomar as rédeas, se remanejar o orçamento entre uma rede e outra de acordo com os resultados.

O lema aqui é “leva mais quem ofertar mais.”

Um exemplo: Se você configurar campanhas de tráfego para o Google Ads e o Facebook Ads, não hesite em remanejar o orçamento para a rede que der mais resultados, sendo que ambas trarão visitantes para você.

Quanto menor o orçamento, menor tenderá a ser os lances de leilão, o que reduzirá o CPM, CPC ou CPV.

São como os pistões de um motor se alternando para obter torque.

A ideia deste artigo foi apresentar uma visão em macro de como gerenciar campanhas em múltiplas redes e não se tornar refém de uma alta concorrência.

No entanto, existe um número infinito de macetes para melhorar os resultados, mas apresentamos esses como uma visão a ser usada no atual cenário em que o Facebook e Google dominam o mercado de links patrocinados.

Trabalhe para si e não para eles.

Este post tem 3 comentários

Deixe um comentário